quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Momento Poesia # 2


Poema obsceno


Façam a festa
cantem e dancem
que eu faço o poema duro
o poema-murro
sujo
como a miséria brasileira
Não se detenham:
façam a festa
Bethânia Maninho
Clementina
Estação Primeira de Mangueira Salgueiro
gente de Vila Isabel e Madureira
todos
façam
a nossa festa
enquanto eu soco este pilão
este surdo
poema
que não toca no rádio
que o povo não cantará
(mas que nasce dele)
Não se prestará a análises estruturalistas
Não entrará nas antologias oficiais
Obsceno
como o salário de um trabalhador aposentado
o poema
terá o destino dos que habitam o lado escuro do país
- e espreitam.

Ferreira Gullar


Amo a poesia enganjada de Ferreira Gullar. O livro Poema Sujo é o meu preferido dele, que por sinal é um livro autobiográfico. E escolhi "Poema Obsceno" porque é o meu poema preferido,inclusive ele me ajudou a ganhar dez em uma redação no colégio(séculos atrás). =D Thanks Gullar.

By Ni!

3 comentários:

  1. Oi flor. Vim te fazer uma visitinha e achei tudo um mimo ^^
    Ah, sou sua seguidora viu.
    Xerinho e fica com Deus!!

    ResponderExcluir
  2. Ferreira Gullar
    Eu já li as poemas dele a solto, mais nada como uma coletânea de poemas em um livro.
    Quem sabe um dia...
    É lindo esse ^^
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Adoro poemas assim ^^
    É o Zac Efron na capa *--* do filme!
    Também não gosto de espíritos o.o' Dá arrepios mesmo! Se eu gostar do filme, eu leio o livro =D
    Beijada por um anjo é muito bom ^^ Tem que ler!
    Ah =O Só vou poder mandar o chaveiro semana que vem, ok? ^^ Acho que segunda! Gosta de preto então? Fica lindo!
    Bjus =*

    ResponderExcluir

Oie! Que bom que você está aqui! Obrigada pelo comentário e volte sempre! ;) Bjo na testa! haha