terça-feira, 29 de maio de 2012

Mahalia, Joanne Horniman.

Eu escrevendo a resenha! =)

Esse livro veio chegou na minha basket por uma alta recomendação, então estava bastante ansiosa para ler e saber se era realmente tão incrível quanto toda a ‘propaganda’ que me foi feita.

Só o fato de o livro ter recebido cinco estrelas e entrar na minha lista de favoritos adianta a vocês o quanto eu gostei do livro e que de fato, a propaganda toda não foi enrolação ou exagero de leitor emocionado. Adorei Mahalia! O livro tem personagens realistas e nem vou comparar a Joanne Horniman com outra autora que gosto nesse estilo de narrativa porque ela tem um modo peculiar de contar a história – isso mesmo, um jeito só dela. Adorei.

Matt e Emmy têm apenas dezessete anos quando Mahalia nasce. Mesmo com a inexperiência eles decidem manter o bebê e que juntos vão cuidar da filha. Seis meses depois do nascimento de Mahalia, Emmy diz que precisa de um tempo e vai passa-lo com a avó, já que não mantem mais relação com os pais desde a descoberta da gravidez. Sem Emmy, Matt precisa manter a decisão de ambos de tomar conta da filha. Sozinho.

O livro conta as dificuldades e superações de uma grande responsabilidade. Principalmente por ser uma responsabilidade que não deveria ser tida com a idade de Matt, entretanto o livro não vai ficar preso nos erros que os protagonistas podem vir a sentir, mas sim no que tem que ser feito para conviver com uma nova realidade: amadurecer mais cedo, encarar o cuidar e o educar de um filho.

O livro é narrado com uma sensibilidade incrível por Matt. Cada dia, cada tentativa, cada frustação, as escolhas... Tudo muito bem esmiuçado pela autora. A relação de Matt com Mahalia é o ponto central do livro. E é tão lindo ver como eles vão se conectando, como o Matt vai criando o jeito ‘papai’ de ser.

Eu não sei vocês, mas eu adoro quando tem descrições de bebês (!) na narrativa. E quando elas são bem feitas fica tudo ainda mais real. Eu vi a Mahalia! E que baby mais inteligente! haha

O livro tem vários personagens que estão ou entram na vida de Matt e que ganham destaque e cativam o leitor, como a Eliza, a Virginia e o Otis!

Alguns podem estar se perguntando: e a Emmy? A mãe do bebê aparece?

O Matt ao longo do livro vai lembrando situações e contando um pouco da história dos dois para o leitor e nós podemos ter uma pequena noção do por que dela deixar a filha e Matt para trás. Mas não é a mesma coisa de estar na cabeça dos personagens, por isso a autora escreveu também um livro sob o ponto de vista da Emmy chamado ‘Little Wing’. Eu não sei se lerei, afinal sou totalmente Team Matt!  Agora, se ela aparece nesse livro? Como Matt vai se sair como pai?

Só lendo para saber! =)

Editora: Laurel Leaf Library
ISBN: 9780440237891
Publicação: 1ªed
Páginas: 184
Idioma: Inglês
Onde comprar: Better World Books

12 comentários:

  1. Quando eu era criança, queria ser pai solteiro! kkkkkkkkkk... Lendo a sua resenha me bateu essa nostalgia!

    Parece ser um livro bem legal... Tá cheio de livros, filmes, séries e reality Shows de mães adolescentes, mas ainda não tinha visto nada de pais adolescentes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. geralmente é mais menina né!!?
      adorei o sonho de ser pai solteiro hahahahaha

      Excluir
  2. concordo com o Marcinhow,
    geralmente a abordagem é outra: a da mãe solteira.
    parece ser diferente e eu adoraria conhecer a Mahalia =)

    linda resenha!

    Um Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Sempre tive vontade de ler algo desse gênero sabe? Mas acho que aqui no Brasil não lançaram nada ou eu não fiquei sabendo de nenhum... Que pena que tem que comprar por site internacional. Eu tenho medo de comprar e não vir. =/

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tbém nunca vi nada desse estilo no Brasil =x

      jura!!?
      nunca tive problema! Pq vc não tenta comprar um livrinho e fazer o teste!? haha

      bj

      Excluir
  4. que lindo!
    percebi o quanto vc gostou!
    fiquei morrendo de vontade, o que resta é torcer pra vim pro Brasil!


    bj

    ResponderExcluir
  5. Niii, que resenha mais linda.
    Posso fazer só "Ownnnnnnn" aqui por um bom tempo; tipo umas 6 linhas de 'own'???

    Sua descrição do livro foi tocante!
    A autora tbm foi incrível ao criar um contexto tão diferente, de um pai cuidando da filha. Achei legal vc dizendo que viu a Mahalia... *surpreendente*

    Bjks, da Lisse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *_*
      quando a descrição é boa dar nisso!

      Excluir
  6. É muito difícil ver um pai cuidando de um filho sozinho, um dia eu vi um homem no metrô segurando seu filho em uma espécie de pano (como alguns índios costumam carregar seus bebês) todo mundo ficou olhando rs achei linda aquela cena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade Nayanna!
      é bem difícil, por isso acho que o livro ficou ainda mais autêntico!

      Excluir

Oie! Que bom que você está aqui! Obrigada pelo comentário e volte sempre! ;) Bjo na testa! haha